Eu, meu marido e meu amigo – sacanagem garantida.

Eu tenho um maridinho bem safado e eu sou mais safada ainda. Tenho 26 anos, 1,60, quadril largo e peitos fartos. Minha pele é bem bronzeada e meu cabelo castanho ondulado vai até minha cintura fininha.

Também um melhor amigo, o Breno, que no último dia 10 de setembro completou 27 anos.  Somos melhores amigos há 9 anos e fui a primeira a saber que ele era homossexual. Aceitei numa boa, afinal não posso ser contra a orientação sexual dos outros quando eu mesma sou bi. O Carlos, meu marido acabou ficando amigo dele também. Isso pra mim foi muito bom, pois sempre gostei que ele fosse amigo dos meus amigos.

Há cerca de um mês atrás, contei ao Carlos sobre o dia em que o Breno quis descobrir como seria trepar com uma mulher e contei como tinha sido. Isso foi na véspera do Natal de 2009, e eu acabei sendo a escolhida. Foi uma foda gostosa, ele gostou, mas acabou mesmo iniciando um relacionamento sério com o Thiago, seu atual companheiro. Também tomei a “liberdade” de experimentar um pouquinho o Thiago, e fizemos um anal delicioso, mas em segredo. Ou seja, os dois já andaram passando por mim.

Enquanto eu contava, o Carlos ia pedindo mais detalhes e queria saber tudo, que eu não lhe escondesse nada. Seu pau foi ficando duro à medida em que eu ia falando, e quando terminei os detalhes ele já estava com o pau a ponto de explodir, duro feito uma rocha. E, pra se aliviar, me colocou de quatro e mandou ver no meu cuzinho, me enchendo toda de porra.

E depois no meu ouvido ele sussurrou “Quero comer você junto com seu amiguinho.”
Eu fiquei toda acesa, com a bucetinha escorrendo só de pensar na possibilidade e aceitei! Fomos a uma balada no centro de São Paulo e chamamos o Breno. Começamos a dançar no meio da pista, eu no meio e eles bem colados em mim, seus respectivos paus roçando na minha bundinha e na minha bucetinha. Depois invertemos as posições, e o Breno ficou no meio. Fiquei de costas pra ele, deixando seu pau roçar na minha bundinha. Ele tem um pau bem grande (27 cm!), mas não é tão grosso. A cabeça é bem vermelha e cheia de veias. Depois de um bom tempo naquela dança cheia de sacanagem, dei a ideia de continuarmos nossa festinha em casa.

O Breno percebeu que eu estava com segundas intenções, mas nos acompanhou mesmo assim.

Não contei a nenhum dos dois que eu tinha ido à balada sem calcinha, apenas de frente-única e saia longa. No carro, fui no banco de trás enquanto os dois iam conversando na frente. Queria que os dois ficassem olhando pelo espelho retrovisor e me vissem fazendo o que mais gostava: brincando com eles. Levantei a saia e deixei à mostra minha bucetinha, gordinha e lisa, totalmente depilada. Notei apenas o olhar do meu marido pelo espelho e comecei a me masturbar, pra ver o que ambos diriam.

-Hoje estou a fim de dois…Topam?

No mesmo segundo, o Breno se assustou. Mas entrou no jogo. Chegamos rapidamente em casa e já fomos direto pra sala. Joguei os dois no sofá e deixei apenas uma luz fraca acesa.

Abaixei um pouco a blusa, deixando à mostra os seios, e levantei a saia. Deitada no tapete, comecei a me masturbar enquanto os dois batiam uma punheta juntos. Tirei a roupa e fui engatinhando na direção de ambos. Então, comecei a mamar nos paus de ambos, primeiro um e depois o outro. Mamei bem gostoso, os dois adoravam. Então decidi que já era hora de ir pro quarto. Os dois vieram atrás de mim. Comecei dando ideias.

Logo meu amiguinho estava com sua boca no pau do meu marido, chupando com toda a maestria de uma putinha. E meu marido adorando. Sentei na cadeira da mesa do computador com as pernas abertas e me masturbei gostoso com um consolo de borracha, gozando sem parar. Foi onde o safado do meu marido deu a ideia: pegou uma camisinha perto da mesinha do telefone e colocou-a em seu pau.

-Agora senta no meu pau, seu putinho…

Como uma cadelinha obediente, o Breno obedeceu. Foi colocando cada pedacinho do pau do meu marido em seu cuzinho, começou a rebolar e cavalgar. Fiquei assistindo à cena maravilhosa, louca de tesão. E com vontade de participar.

-Agora é a sua vez, delícia… Vem…-o Breno me chamou.

Peguei uma camisinha e coloquei no pauzão do Breno. Então fui sentando lentamente no pau dele, que estava socado no meu cuzinho. À medida que meu marido bombava embaixo, o Breno ia bombando no meu cu. Estava delicioso.

-Que delícia… Um putinho me comendo e sendo comido pelo meu marido… Quero os dois nos meus buraquinhos…

Meu marido saiu de baixo e tirou a camisinha. Eu permaneci sentada no pau do Breno. E o pauzão do meu marido escorregou pra dentro da minha bucetinha encharcada de tesão.

Os dois me comiam gostoso, eu gozava sem parar e eles não paravam de meter. Ficamos engatados assim durante um longo tempo, acho que mais de uma hora, e os dois pararam ao mesmo tempo. Cai deitada na cama, os dois punhetando seus paus começaram a gozar, e toda a porra que saía caiu no meu pescoço, descendo por meus seios e minha barriga. Ficamos caídos os três na cama, exaustos.

Deixe um comentário