Duas priminhas

Oi,
Meu nome é Ana e tenho 18 anos.

Minha prima mora no Rio de Janeiro, Julia (18 anos) e me convidou para ir com ela e uns amigos para praia.
Sou de São Paulo, estava muito animada pra conhecer o Rio de Janeiro. Também era minha primeira vez de avião.

Cheguei no Aeroporto, mas já era tarde, então fui direto pra casa dela.

Ficamos no quarto dela, fui tomar banho, estava exausta, deitei com meu hobby rosa e dormi.
Fazia muito calor, Julia ligou o ventilador que levemente ficava levantando meu hobby.

Acordei e vi que a Julia tava batendo uma siririca enquanto olhava pra mim. Observei por um tempo,
fiquei sem graça, mas ao mesmo tempo, Julia tinha um corpo escultural, de atleta mesmo sabe, bumbum durinho,
seios gigantes.

Minha priminha loira levou um susto quando percebeu que eu estava acordada.

– Ai Ana… É que….

Levantei e olhei pra ela. Estava confusa, mas queria brincar.
Até que não parecia mal ideia foder com minha priminha linda.

– Você já fez isso antes? Já bateu uma siririca pensando em mim, antes?

Julia ficou envergonhada e nervosa ao mesmo tempo.

– Nossa, pra que pensar isso de mim.

Eu sou impulsiva, queria descobrir logo como seria, nunca tinha fodido com uma mulher.

– Cala a boca Julia, deixa eu te ajudar.

Fiquei bem pertinho, peguei seus cabelos com uma mão, beijei ela enquanto sentia aquela buceta molhadinha na minha outra mão.

Sempre tive uma certa inveja dela, achava ela bonita demais, mas depois daquele dia eu percebi que não era inveja, era vontade.

 

O jeito dela gemer, aquela cara de safada, tudo era diferente.

Ela me lambia toda e eu ainda sem entender direito se eu tava sonhando ou aquilo era de verdade.
Ela ficou em cima de mim, tirou a roupa e ficou esfregando aquela buceta linda na minha. Nunca tinha
sentido isso.

Eu gritava, gemia, puxava o cabelo dela e ela me fodia mais forte, enfiava os dedinhos com vontade.
A minha buceta enxarcada e eu gozei. Nunca tinha gozado daquele jeito.

Dei um tapa na cara dela e comecei a chupar ela gostoso. Agora era minha vez de mostrar do que eu era capaz,
chupei o grelinho dela, mordia de leve e ela não se aguentava.

Ela ficava falando no meu ouvido…. “Vai sua puta, vai cachorra, quero gozar na sua boca sua vadia”
Comecei a chupar aqueles peitos enquanto esfregava minha buceta molhada na dela, derrepente ela se virou e começamos a fazer um 69.

Aquela putaria toda, nunca imaginei e gritava muito com ela”Vai priminha, fode, chupa gostoso”

Gozamos juntas, gritando e gemendo.

 

Aquela semana toda fodemos muito, aquela bucetuda gostosa da minha prima me mostrou um outro mundo.

Depois disso, visitar o Rio de Janeiro virou uma rotina, chupar buceta de priminha também.

Deixe um comentário