Mamar na Vaca

Foi antipatia ao primeiro olhar. Tá certo que eu não tinha amigos naquele cursinho, mas aquela menina…

Tudo começou quando ela roubou meu lugar. Poxa, meu caderno estava lá em cima, será que ela é cega?

Cega e gostosa, mas folgada. Ainda por cima, ficava dando risada quando o professor perguntava alguma coisa e eu errava a resposta.

Vestibular já é uma coisa que deixa nervoso, ainda mais quando você está na quinta tentativa e pra ajudar surge esta criatura para me irritar.

Na hora do intervalo eu fui tirar satisfação.

– E aí garota, qual é a sua? Não tem o que fazer, não?

Ela ficou vermelha e falou confusa:

– Do que você está falando? Tá maluco é… vai estudar que você tá precisando.

Com mais raiva ainda, fui chegando perto e encarando ela, falei:

– Eu to aqui pra estudar, mas você fica tirando sarro a cada resposta errada que eu dou. Qual é a sua?

– Começa a acertar que eu paro. Larga de ser ridículo.

Fiquei encarando ela. Por uns momentos me perdi olhando seus seios. A irritante era mesmo gostosa.

Acho que ela reparou, ficou ainda mais vermelha.

Ela ameaçou dar um tapa na minha cara. Eu segurei sua mão, com delicadeza e raiva ao mesmo tempo.

Fui abaixando sua mão bem devagar, olhando pra ela.

Coloquei a mão dela no meu pau, que essa hora já estava bem duro. Tesão e raiva, tudo estava misturado aquela hora.

A irritante olhou pra mim e falou:

– É burro, mas tem um pau gostoso hein…

Naquele canto escuro do cursinho eu olhei pra ela.  Não sabia se xingava ou comia.

– Sua vaca, minha vontade é comer seu cu.

Ela apertou meu pau com força, uma mistura de dor e surpresa tomou conta de mim.

– Ah é? Então come!

Eu não acreditava no que estava acontecendo, ela me puxou pelo pau. Ela me puxou pelo pau e me levou em uma sala fechada perto de onde estávamos.

Comecei a beijar e morder aquela boca gostosa que só me xingava.

– Vai filha da puta, não falou que ia me comer? Agora come!

Tirei o pau pra fora, já xingando:

– Chupa, sua vaca!

– Cala a boca! – Ela disse enquanto colocou a mão na minha boca. Abaixando, começou a me chupar.

Talentosa. Como era talentosa. Podia ser chata, mas era irritantemente gostosa.

Ela parou do nada, se levantou e debruçou sobre a mesa da professora.

– Vamos ver se pelo menos vai saber me comer direito, burrão.

Comi com vontade. Comi com raiva. Comi com tesão.

Como ela me irritava e como era apertadinha, que buceta gostosa.

Ela era pompoarista, ainda! Apertava meu pau como se tivesse fazendo isso com a mão.

Não consigo nem explicar.

Comi ela gostoso. Gozamos e além de chata ela era insaciável.

Fiquei mamando na buceta daquela vaca. Perdi a aula e perdi o rumo.

Mas tudo bem, amanhã marquei uma aula de reforço com ela. Preciso aprender mais algumas coisas.

 

 

 

 

 

 

Salvar

Salvar

Gozação na Universidade

É a minha sina, meus amigos sempre foram babacas.

Minha primeira namoradinha e os caras resolvem fazer uma surpresa, eu comprei um ursinho pra ela, a porra de um ursinho, quer coisa mais inocente do que isso?

Acontece que eu mostrei pra eles na última aula, fui pra casa dela e na frente dos pais delas, que são super rígidos,
eu resolvo abrir o presente.

Só que os lazarentos resolveram encher o bicho de camisinha, tava explodindo de camisinha a caixa do urso, abri
e tentei disfarçar, caiu uma camisinha no chão e eu pisei em cima dela.

Fiquei em pé, enrolando, pisando em cima da camisinha por um tempão, até os pais delas darem um espacinho,
consegui disfarçar, mas quase.

Bom, ela curtiu, falou que se a ideia era usar aquela noite tudo aquilo de camisinha ela topava,
mas eu fiquei tão nervoso com a situação que…. bom, não consegui usar nem uma misera camisinha.

Nunca mais dei um urso de presente pra ela, nunca mais brochei também. 😉

Juro…

 

Duas priminhas

Oi,
Meu nome é Ana e tenho 18 anos.

Minha prima mora no Rio de Janeiro, Julia (18 anos) e me convidou para ir com ela e uns amigos para praia.
Sou de São Paulo, estava muito animada pra conhecer o Rio de Janeiro. Também era minha primeira vez de avião.

Cheguei no Aeroporto, mas já era tarde, então fui direto pra casa dela.

Ficamos no quarto dela, fui tomar banho, estava exausta, deitei com meu hobby rosa e dormi.
Fazia muito calor, Julia ligou o ventilador que levemente ficava levantando meu hobby.

Acordei e vi que a Julia tava batendo uma siririca enquanto olhava pra mim. Observei por um tempo,
fiquei sem graça, mas ao mesmo tempo, Julia tinha um corpo escultural, de atleta mesmo sabe, bumbum durinho,
seios gigantes.

Minha priminha loira levou um susto quando percebeu que eu estava acordada.

– Ai Ana… É que….

Levantei e olhei pra ela. Estava confusa, mas queria brincar.
Até que não parecia mal ideia foder com minha priminha linda.

– Você já fez isso antes? Já bateu uma siririca pensando em mim, antes?

Julia ficou envergonhada e nervosa ao mesmo tempo.

– Nossa, pra que pensar isso de mim.

Eu sou impulsiva, queria descobrir logo como seria, nunca tinha fodido com uma mulher.

– Cala a boca Julia, deixa eu te ajudar.

Fiquei bem pertinho, peguei seus cabelos com uma mão, beijei ela enquanto sentia aquela buceta molhadinha na minha outra mão.

Sempre tive uma certa inveja dela, achava ela bonita demais, mas depois daquele dia eu percebi que não era inveja, era vontade.

 

O jeito dela gemer, aquela cara de safada, tudo era diferente.

Ela me lambia toda e eu ainda sem entender direito se eu tava sonhando ou aquilo era de verdade.
Ela ficou em cima de mim, tirou a roupa e ficou esfregando aquela buceta linda na minha. Nunca tinha
sentido isso.

Eu gritava, gemia, puxava o cabelo dela e ela me fodia mais forte, enfiava os dedinhos com vontade.
A minha buceta enxarcada e eu gozei. Nunca tinha gozado daquele jeito.

Dei um tapa na cara dela e comecei a chupar ela gostoso. Agora era minha vez de mostrar do que eu era capaz,
chupei o grelinho dela, mordia de leve e ela não se aguentava.

Ela ficava falando no meu ouvido…. “Vai sua puta, vai cachorra, quero gozar na sua boca sua vadia”
Comecei a chupar aqueles peitos enquanto esfregava minha buceta molhada na dela, derrepente ela se virou e começamos a fazer um 69.

Aquela putaria toda, nunca imaginei e gritava muito com ela”Vai priminha, fode, chupa gostoso”

Gozamos juntas, gritando e gemendo.

 

Aquela semana toda fodemos muito, aquela bucetuda gostosa da minha prima me mostrou um outro mundo.

Depois disso, visitar o Rio de Janeiro virou uma rotina, chupar buceta de priminha também.

Gozados

Um espaço tesão para você soltar a imaginação, com:

  • Chat
    • Para você conversar sobre safadezas, trocar imagens e até combinar algo pra depois
  • Grupos
    • Para o pessoal com preferências parecidas trocarem ideia
  • Blog
    • Para ler sobre as histórias alheias ou compartilhar a sua
  • Membros
    • Navegue entre os membros e veja fotos e conteúdo picante
  • Mete
    • Jogue Mete, escolha os perfis que quiser e se for correspondido combine
      um encontro pessoal ou … bom você decide.

Este é o gozados. Seja bem-vindo.